MIA VENTURA LUCAS – 7º ANIVERSÁRIO

MIA VENTURA LUCAS – 7º ANIVERSÁRIO
Armazém 8

A interrupção “forçada”, devido ao confinamento, obrigou-nos a adiar, ou reprogramar, algumas iniciativas que fariam parte da nossa habitual programação. Um transtorno, sem precedentes, para artistas, técnicos, professores, alunos e público que, desde o primeiro dia, encheram de alegria e carinho este espaço que é de todos.

O Armazém 8, cumpriu o seu 7º aniversário no passado dia 30 de novembro de 2020. Sem festa, sem alegria, sem gente, sem música nem artistas. Uma comemoração que, entendemos, não poderá passar em branco.

Por este motivo decidimos assinalar essa data e cumprir, dentro do possível, esta habitual comemoração.

– Entrega do oitavo “Prémio José Melo – Coragem de Ficar” 2020, desta vez a um homem da Comunicação Manuel Madeira Piçarra

– Em palco Mia Ventura Lucas e Miguel Monteiro

MIA
Maria Ventura Lucas (ou Mia como lhe costumam chamar) é atriz, cantora e escritora. Tem nacionalidade portuguesa mas reside, a maior parte do tempo, na cidade de Nova Iorque.

Iniciou a sua formação em Portugal, aprendendo piano, coro e teoria musical. Aos 13 anos formou-se em teatro musical no West End Stage London em Londres.

Depois de atuar com a ARCAE, o TAS e a companhia Temporal em Portugal e cantar fado dentro do programa Comenius na Turquia, mudou-se para Oxford, no Reino Unido, para se formar em Film Studies & Drama.

Durante esse tempo, Mia foi membro do prestigioso grupo ‘In The Pink’ A Capella, um dos mais antigos da Universidade de Oxford, que foi finalista do Voice Festival UK e apresentou ‘Fantastic Beats and Where to Find Them’ no Edinburgh Fringe Festival.

Foi nesse mesmo ano que Mia ganhou uma bolsa de mérito para treinar na American Academy of Dramatic Arts de Nova Iorque.

Desde então, ela trabalhou em vários projetos e filmes, entre os quais, o off-Broadway ‘Lady Power Project’ (um conjunto feminino cujo lucro reverteu para The Dwelling Place of New York, um abrigo para mulheres), off-off da Broadway ‘Potter’s Wheel’, e ‘Twelve Angry Women’ (ambos elencos femininos), a campanha nacional do Censo dos EUA 2020, em representação da Comunidade Portuguesa nos EUA.

Compôs canções e deu voz em vários projetos musicais. Em 2019, Mia estreou-se como dramaturga, com a peça ‘The Blue Hour’, baseada no suicídio e na saúde mental de estudantes universitários.

Nas horas vagas, traduz peças para o Teatro e Animação de Setúbal e foi coordenadora de produção da 7ª edição do Chelsea Film Festival 2019 (Top 10 dos festivais de cinema dos EUA).

O espetáculo terá como convidado o guitarrista Miguel Monteiro e irá passar por temas de Amy Winehouse, Creedence Clearwater Revival, Animals, Nina Simone ou Bob Dylan mas também Tiago Bettencourt, Jorge Palma,  MadreDeus ou Tribalistas entre outros.

 

Carregando mapa ....