Armazém 8

 

O Armazém 8 nasceu, oficialmente, a 30 de Novembro de 2013 com o pretexto de divulgar e promover as mais variadas artes e artistas. Este espaço, que serve agora de sede à Associ’Arte – Associação de Comunicação e Artes, desenvolveu ao longo destes 5 anos de actividade inúmeras iniciativas divulgando artistas e criadores em espectáculos, debates, exposições, encontros temáticos, performances, apresentações publicas e iniciativas privadas.

O Armazém 8, contempla ainda espaço ao ensino e prática de um conjunto de actividades destinadas ao lazer e ao conhecimento: música, artes plásticas, canto, dança, teatro e outras áreas alternativas apelando ao bem-estar físico e psicológico dos seus utilizadores.

Trata-se de um espaço aberto e dinâmico em busca de novos público, novas formas de arte e artistas. Um local onde cada um se torna único e todos se revelam fundamentais!

Da história deste Armazém TODOS fazem parte! Os que nos visitam, os que trazem a sua arte, aqueles que nos apoiam regularmente, ou em situações pontuais, os que nos enchem de alegria com o seu abraço ou aqueles que nos alertam fazendo-nos melhorar e alicerçar este projecto que partiu de um sonho e se tornou REAL!

Uma história que vamos construindo ao lado de muita gente e da qual nos orgulhamos. Motivos mais que suficientes para celebrar mais um aniversário, o quinto, Ao Encontro de Todas as Artes!

EDUARDO SANTOS

Nasceu em Évora a 9 de Abril de 1952. Começou a cantar com apenas 7 anos de idade no Coro dos Salesianos.

Em 1966/67 frequentou a Escola Industrial e Comercial de Évora, no Curso de Formação de Montador Electricista. Em 77 tirou o Curso de Desenhador de Construção Civil e em 1980 formou-se como Agente Técnico de Arquitectura e Engenharia de onde saiu com 75 valores.

Foi Campeão Nacional de Natação (mariposa) com 14/15 anos de idade.

Largou o desporto e passou a dedicar-se às canções. Influenciado pelos cantoras românticos da altura e pelos grupos de baile.

A partir dos 16 fez parte de grupos famosos como: Apolo 4, Sinfonia, Ferro Velho ou os Marretas que enchiam grandes salas e marcavam presença em eventos nacionais incluindo algumas passagem pela televisão publica.

Foi convidado para sair do país, e internacionalizar a sua carreira, por Vinicius de Moraes e Rony Black Weel. Em Portugal Marques Vidal também se deixou encantar pela sua voz e José Cid ofereceu-se, inclusivamente, para compor alguns temas para o “nosso” Eduardo e assim o ajudar a construir uma brilhante carreira mas… o Alentejo era o seu cantinho preferido e… por cá ficou.

Representou Évora em Suzdal e Minsk e continua a ser convidado para actuar em inúmeras festas e iniciativas locais.

 

Considera-se um anti-vedeta convicto e militante. Por isso diz: “cantar é apenas e só um caso de aproveitamento de um dom com que a natureza me presenteou”.

 

Convidado especial neste 5º aniversário do Armazém8, Eduardo Santos a comemorar 50 anos de “carreira”.

Carregando mapa ....